Caraminholas
   A CULTURA MERECE A SUA ASSINATURA

Nós, cidadãos brasileiros, reconhecendo que a cultura de um povo é capaz de determinar o seu destino, convocamos a todos que se preocupam com a cultura brasileira a apoiar este manifesto. Sabemos que sua produção artística, a diversidade de sua expressão simbólica, suas relações sociais e seu imaginário são capazes de fecundar utopias e ampliar as possibilidades de atuação política deste povo. Tudo isso amplia sua capacidade de intervir e transformar sua realidade social, contribuindo para a construção de um país mais justo, mais humano e mais feliz.

Nossa cultura, gestada e enraizada nas entranhas do Brasil, é pulsante, criativa e forte. Queremos garantir esta Cultura Viva! Queremos continuar a “desesconder” o Brasil, reconhecendo e reverenciando a cultura de um povo capaz de assumir sua história e construir no presente, o futuro desejado. Queremos garantir a expressão da pluralidade brasileira, esta revolução silenciosa que fazemos, trazendo os atores de baixo para cima, na construção de uma memória presente, através das novas possibilidades de difusão e acesso à cultura.

É preciso reconhecer nossa latente criatividade e afirmar que nós, atores sociais, produzimos cultura e, portanto, fazemos a nossa história. Nesse sentido, os Pontos de Cultura cumprem um importante papel no confronto aos padrões produtivos hegemônicos, intervindo na democratização dos meios de produção e acesso à cultura, valorizando as demandas produtivas de parcelas da população que anteriormente foram alijadas do acesso ao recurso público, não sendo reconhecidas em seus direitos e possibilidades históricas. Incentiva a preservação e promove a diversidade cultural brasileira, contemplando manifestações culturais de todo o país, reconhecendo a cultura em toda a sua complexidade, desde as que ocorrem nas grandes cidades, em favelas e periferias, às que se encontram em pequenos municípios, ou em aldeias indígenas, assentamentos rurais, comunidades quilombolas e universidades. Sempre preservando a autonomia, visando o exercício máximo da potência de cada sujeito envolvido e reconhecendo os Pontos como protagonistas da sua realidade.

Por isso, estamos propondo a criação de uma Lei que garanta os princípios desta Cultura Viva e a torne uma política de Estado. Queremos a Lei Cultura Viva!

Acreditamos que os Pontos de Cultura, ao incorporarem novos atores – que reconhecidamente despertam para um novo formato de execução e disseminação de sua produção cultural – criam possibilidades históricas que aproximam esses atores sociais da dinâmica do Estado. Isso porque são eles que iniciam todas as cadeias produtivas da cultura – onde o acesso às tecnologias produtivas, é condição essencial para a participação no processo de formulação de políticas públicas plurais e afirmativas. A lei Cultura Viva visa garantir uma produção cultural criativa, que se realize de baixo para cima, potencializando desejos e criando situações de encantamento social, por meio dos Pontos de Cultura.

Defendemos a inclusão da cultura no capítulo dos direitos sociais da constituição brasileira, a implantação do sistema nacional de cultura, a ampliação e democratização do financiamento público para a atividade cultural.

Reforçamos a campanha pela Lei Cultura Viva, garantindo de maneira democrática e participativa que o reconhecimento e o apoio aos Pontos de Cultura se transformem em uma política de Estado!

Cultura como direito de cidadania e dever do Estado!

Cidadania Cultural como direito de todos!

Vamos todos juntos, unidos, abraçar esta causa!

 

*** para assinar o manifesto, clique em www.culturaviva.org.br

*** para saber mais sobre o Programa Cultura Viva, clique em www.cultura.gov.br e siga o link em Projetos Especiais.

 



Escrito por Marcos Pardim às 15h37
[] [envie esta mensagem] []


 
   DIA DE SÃO BENEDITO

porque hoje é maio, porque hoje é quinta-feira, porque hoje é dia 13, faço aniversário, solicitando à bênção a são benedito, padroeiro de plantão desta longa data, ao exemplo das bíblicas longas noites, que parece ter se iniciado em 1888 e sabe-se lá quando irá acabar, se acabar irá um dia, porque hoje é maio, porque hoje é quinta-feira, porque hoje é dia 13, canto duas vezes uma mesma canção, assopro velinha e língua de sogra, estouro bexiga e me dou conta de que já estou por aqui há 47 anos.



Escrito por Marcos Pardim às 11h52
[] [envie esta mensagem] []


 
   EM SÍNTESE (continuação)

e ai do espanto causado por este assombro que nos habita se não houvesse a poesia a nos dar (ainda que) frágeis condições de: viver



Escrito por Marcos Pardim às 10h00
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SALTO, Homem, de 46 a 55 anos, Arte e cultura, Esportes, sobretudo gente

HISTÓRICO



OUTROS SITES
 agencia carta maior
 theo
 celia musilli
 xico sá
 edu
 marilena
 marcia cardeal
 sonia marini
 edilson pantoja
 valéria
 cláudia (oxigênio)
 claudio eugenio luz
 cecilia cassal
 diovvani mendonça
 vássia silveira
 leonor cordeiro
 sayô & shara
 ivã coelho
 maria claudia
 luzzsh
 régis falcão
 clarice
 marla de queiroz
 douglas d.
 saramar
 iara maria
 fábio reoli
 árvore dos poemas
 elton zanoni
 marco antonio araújo
 ministério da cultura
 fasam
 aracati
 compadre attié
 júlia
 carolina
 carta capital
 wilson caveden
 cultura salto
 caros amigos
 rodrigo vianna
 zé geraldo couto
 leonardo brant
 bruno cava